A sexualidade depende de vários fatores. Se existe uma disfunção erétil ou alguma outra dificuldade masculina ou feminina, precisa-se aprofundar nessa reflexão. 

Os homens, por exemplo, se culpam o tempo todo por qualquer que seja a situação e autoflagelam por suas disfunções sexuais. Já as mulheres levam para o lado pessoal e acham que não são mais atraentes, bonitas ou que os parceiros deixaram de amá-las! 

Nessas circunstâncias, anos de pesquisa mostram que ambos se afastam nessas situações, evitando o diálogo. Em quase 99,9% dos casos, não se busca a terapia de casal. Então, o problema se intensifica e se chega à separação conforme apontam as pesquisas. 

Dificilmente, o casamento atravessa a primeira crise, que acontece mais ou menos por volta dos sete anos,. O marido e a esposa entram em uma rotina e culpam um ao outro, terminando por acreditarem que o amor acabou.

Continuam buscando um novo parceiro achando que não encontraram a alma gêmea. Assim passam por vários parceiros ao longo de uma só existência. Desse modo, formam-se famílias desestruturadas e os problemas graves de violência como na atualidade.

A disfunção erétil, por exemplo, pode ter vários fatores. Raramente, acontece por causas físicas, como desordens hormonais, problemas vasculares e doenças crônicas. 

Na maioria das vezes, é uma desconexão do casal, o afastamento, a rotina, a falta de romance no dia a dia; e as causas psicológicas são, o medo de falhar e a preocupação excessiva com a performance.

Os homens sentem como se a responsabilidade do prazer sexual da mulher fosse apenas dele. Devido à nossa cultura, acreditam que são os culpados e evitam o contato, piorando ainda mais a situação.

O casal precisa buscar ajuda para reconstruir a relação e casar de novo com a mesma pessoa, apaixonando-se novamente por ela. 

Antes de buscar a terapia de casal, ambos devem buscar um urologista e uma ginecologista para descartar qualquer possibilidade de haver uma causa física.

Em uma terapia de casal, escuto um e depois o outro. A seguir, trabalho para ajudar na relação. A importância da terapia de casal é tirar o silêncio instalado na relação, o sofrimento de ambos e o distanciamento da relação.

Entre as mudanças que se busca, está, o voltar a namorar, desligar as telinhas após o trabalho e olhar nos olhos um do outro, passar uma noite assim nos braços um do outro, de preferência pele com pele, relembrando fatos que viveram juntos ou planejando o que farão no futuro. 

Sempre, separar de duas a três horas por dia para namorar. Iisso é, nada a fazer a não ser ficar nos braços um do outro, lembrando-se de desligar os telefones. É importante, tanto para um como para o outro, surpreender o companheiro. Pode-se aprender uma nova massagem ou, uma aula de dança on-line. O importante é se colocarem juntos o maior tempo possível, seja fazendo caminhadas, corridas, ou outros esportes sem fones no ouvido, conversando e nunca cada qual para um canto da casa e fazendo atividades físicas sozinho. Parceria sempre.

Escutei, em uma terapia de casal, que passavam o dia trabalhando e, quando chegavam em casa, na mesa do jantar, um assistia a uma série e o parceiro, a um outro programa de seu interesse. Se querem fazer as coisas sozinhos, por que se casaram? Dá para imaginar por que precisaram de terapia de casal? 

Foram inúmeros casos. Estou me lembrando de um em que, na própria cama, cada um ligava os celulares em algo diferente e sem sintonia alguma. Com certeza, o sexo não acontece. Sugeri a ela se interessar pelos interesses dele, porque foi em uma terapia individual, e o sexo voltou a acontecer. Não somos máquinas. Precisamos de conexão de alma para termos o desejo aflorado.

O quarto de casal tem que ser sagrado apenas para o casal e mais ninguém. Os filhos precisam aprender desde bebês onde é o quarto deles e os pais, jamais devem permitir que eles tirem, a intimidade do casal., Também, os pais a partir do desenvolvimento dos seus filhos, ao invadirem o quarto deles, pergunte: “Podemos entrar, meu filho? Ou batam na porta. Nunca, entrem sem respeitarem sua privacidade para ensiná-los a respeitar a do casal.

Atendi, em várias situações, filhos que não tinham o direito de fechar as portas, e vice-versa. Há bem pouco tempo, atendi um casal já com netos, que há anos não transavam. Descobri que dormiam a família inteira em um único quarto. Será que, sem fazer amor e manter o casamento, o homem ficará sem sexo por anos?

Pode-se contar uma história para os filhos dormirem diariamente após o jantar ou o lanche em família, ficando cada dia por conta de um dos parceiros. É necessário ter horário para dormir na casa, inclusive desligar a internet da casa e guardar os telefones de filhos, se tiverem dados móveis, enquanto um ou outro prepara o jantar ou um tira-gosto para terem alguns momentos curtindo um ao outro, sem telefones, sem computadores, sem telas em geral. Evitam-se, dessa maneira, grandes problemas com esse cuidado.  

Deve-se combinar entre o casal que a cada dia um ficará um encarregado de planejar uma noite de amor e que, nesse planejamento, cada qual crie as suas fantasias e seus desejos.


Claro, desde que seja com intenção de salvar o casamento. Não vale a entrada de mais ninguém na relação, a não ser em suas fantasias, porque, se queremos nos apaixonar pela mesma pessoa, precisamos da “fidelidade” e de sexo apenas com a presença do outro. Casar é criar o hábito de se fazer tudo a dois. Casamento é para dois formarem um, cada qual pensando em fazer o outro feliz. 

Amor é uma grande amizade. Quando passamos a amar, a paixão deu lugar ao amor. e pPor isso, as pessoas buscam novas emoções achando que não amam mais, uma vez que o amor é calmo.  

É essencial entender que, ao se conhecer alguém, existe um mistério, uma química, apaixona-se (vicia-se). Por volta de um ano mais ou menos, a paixão vai cessando e o conhecer o outro faz com que o amor, se houver afinidades, aconteça.  

Se fizer sexo por sexo, não se constrói o amor que, a meu ver, é uma grande sacada humana. Fazer amor é uma troca de afetos, é de olhar nos olhos, é uma conexão com a alma do outro. Afinal, somos humanos e criamos a linguagem para nos comunicar. Por isso, tantas relações terminam por falta de diálogo, de falar dos sentimentos e de demonstrar ao outro como ele ou ela é amado(a).  

Em uma relação de sucesso, percebe-se que ambos descruzam os braços para fazer o outro feliz. Simples assim:, quanto mais nos doamos, mais recebemos. A natureza nos mostra isso a todo momento:, colocamos apenas uma, semente na terra e ela nos dará uma floresta inteira.

Sempre, digo que não se deve discutir relação (DR) a não ser com um profissional em terapia de casal. Se falar resolvesse, nós, mulheres, não teríamos problema algum.

Falamos, falamos e falamos, mas não saímos do lugar, porque ninguém muda ninguém. Então, resta-nos aceitar as pessoas como elas são e nos modificarmos nos mesmos pontos negativos que enxergamos no outro. O outro atua como o nosso espelho. Ao vermos nossos defeitos refletidos nele, sabendo que esses defeitos existem nós, é muito difícil nos enxergar no outro. Recebi de uma cliente hoje esse diálogo em mensagens de texto:  

... Em breve volto … Apesar de tudo está correndo muito bem na minha vida, foi muito bom fazer terapia com você… para a gente trabalhar mais o que eu puder melhorar... em breve combino com você de novo e te conto em detalhes algumas coisas que você percebeu e diagnosticou em mim e me apontou, se descobriram positivamente...autoconhecimento é tudo né? Cida! Só quando a gente mergulha nessa busca é que a gente entende o quanto isso, é poderoso. Certamente volto em breve! Bjão.  

Nesse caso acima, foi “terapia individual”, mas tenho certeza de que ela está se referindo ao casamento, porque sempre explico que, ao definirmos alguém, nos definimos. As dificuldades, e as infelicidades nos casamentos passam pelo desconhecimento de quem se é. Quando duas pessoas altruístas se encontram, o casamento vai longe. Um viverá para fazer o outro feliz. Todavia, se duas pessoas egoístas se cruzam, cada qual, cruzará os braços e ficará aguardando a tão sonhada felicidade. É como ter as sementes nas mãos, mas não querer ter o trabalho de colocá-las embaixo da terra e continuar sonhando com uma floresta caindo do céu, sem esforço algum. 

E é claro que um casamento, não pode dar certo sem a simpatia que gerará a empatia, que é capacidade de entrar na pele do outro. Sem essa capacidade, nunca se construirá uma relação afetiva saudável. É por isso que há tanta violência no mundo. 

Leio todas as manchetes do dia. Quando se trata de algo que aprenderei para ensinar, busco ler na íntegra. Recentemente, um caso de violência me chamou atenção. Em breve, colocarei na íntegra o que escrevi. Porém, estas são as palavras de quem fez uma vítima fatal. Quinze dias antes do crime, dizia em mensagens pelo celular: estou te aguardando venha para a cama, há dias não dorme comigo e sinto a sua falta mas você tem me dito que é porque (X) não dorme só e que foi dormir com ela, mas agora fiz uma cama para que durma em nosso quarto… Horas depois, ele escreve a decepção que está sentindo, porque vai deixá-lo só... 

Nesse artigo, que publicarei em breve, explico que nós, as mulheres, precisamos ter mais empatia para com os homens, que são muito diferentes de nós, e vice-versa. Se não é louca de desejo pelo seu homem e tiver outros interesses, que não é fazê-lo feliz, termine. Desejar tanto uma mulher e ser desprezado pode levar à loucura (inconsciência) e gerar uma tragédia. Essa é a razão principal de tantos feminicídios.

A mente é programada por cada pensamento de forma que somos o que pensamos. Se o sexo, no casamento não vai bem, precisa-se modificar os pensamentos que estão destruindo a vida a dois, e ambos são responsáveis por isso. 

Cada um dos parceiros precisa ter uma conversa interna positiva. O homem deve mudar a postura de se culpar e entender que ele, é a natureza em ação, e, se a fêmea não for sedutora, não há Viagra que resolva. A sedução é feminina. A coisa toda começa em nível inconsciente. E, em nossos instintos naturais, querer comandar a natureza, e ter o controle sobre ela não funcionam. A natureza atuando nas mulheres para que se tornem mães, de forma inconsciente, seduz os machos, e vice-versa.  

É necessária uma entrega total na sexualidade. Simplesmente, entreguem-se nos braços um do outro e deixem que a natureza seja a maestra dessa orquestra. Mas, claro, fazendo amor com muita responsabilidade e sabendo, se acontecer uma gravidez, o que farão e como evitar caso não aceitem a ideia. 

Fiz uma pesquisa diariamente em meu consultório e não encontrei uma mulher que tenha usado ou que conheça a camisinha feminina. Acham, egoisticamente, que apenas o homem é que tem que se preocupar e usar a camisinha.  Com isso, perdem o principal controle de gravidez indesejada e das doenças transmissíveis.

Decida-se render-se todas as vezes que o pensamento, e sua autoconversa forem negativos,. Mude para um modelo positivo e deixe a natureza agir. Renda-se! Programações positivas são a oportunidade para o sucesso. Visualizações positivas durante a meditação são importantes. Parar, no mínimo, três vezes ao dia contribuirá para a força da programação. 

Controle os pensamentos negativos transformando-os em positivos. Recorde os bons momentos sexuais e reviva-os para ficar bem positiva e ter sucesso em sua próxima relação sexual.


Aconselho a planejar o dia de amanhã, na noite anterior e programar uma semana, um mês, um ano e dez, vinte anos de sucesso de forma positiva. 

Exemplo: se tivermos uma apresentação profissional e a visualizarmos, tudo dará certo. Se vamos fazer uma viagem, imaginemo-nos lá e, também, o retorno da viagem feliz em casa.


Com a parte sexual, faz-se a mesma coisa: visualize o final que deseja. Se vai estrear uma massagem no parceiro(a), imagine-a, com riqueza de detalhes, como será isso com os olhos fechados. Sempre, conclua as visualizações com um final feliz. Se existe o medo de falhar, é como visualizar o evento negativamente. Sempre use seus pensamentos a seu favor.

Para encontrarmos a nossa felicidade, precisamos pensar, em primeiro lugar, no outro, tal qual, as nossas células, que, se forem aumentadas até que fiquem visíveis a olho nu, irão adquirir o tamanho exato da distância de uma galáxia até a próxima. Essa mesma distância, comparando, será como se as células do nosso cérebro ficarão aqui nessa galáxia e as células dos nossos pés estarão em uma outra galáxia. 

Mesmo com toda essa distância, se elas não se doassem umas para as outras, não teríamos ganhado o dia de hoje. Elas se doam para que possamos viver. E e cada dia é uma bênção. Graças à missão de nossas células, ganhamos a vida. 

Acredito que a missão do homem é idêntica: é ao se doar uns para os outros para que o universo funcione como o nosso corpo, formando um só corpo, todos se doando uns para outros, para ter Um Mundo Melhor, uma verdadeira civilização!

Sobre Cida Santos

A Parapsicóloga Sensitiva, Psicóloga e Sexóloga Cida Santos faz atendimentos há mais de 47 anos. Quase meio século levando as pessoas ao Sucesso Pessoal e Profissional! Agende pelos celulares:32988555687 e24984046263

up-arrow-1